Um software livre não é necessariamente Open-source: Entendendo as diferenças

Um software livre não é necessariamente Open-source: Entendendo as diferenças

Em um cenário tecnológico em constante evolução, os termos "free software(ou, software livre), e "open-source(ou, código aberto)" são frequentemente entrelaçados de forma meio equivocada. O debate entre software livre e open source tem sido uma discussão longa dentro da comunidade de desenvolvimento de software. Enquanto muitas pessoas usam os termos como sinônimos, é crucial destacar que há distinções significativas entre software livre e open source. Neste artigo, exploraremos essas diferenças fundamentais e entenderemos por que o software livre não é exatamente uma variante do open source.

Software livre

Tudo começou há muito, muito, muito tempo, quando os dinossauros... Bom, não é pra tanto, a história teve o seu surgimento nas décadas de 1980 e 1990, quando a Free Software Foundation (FSF), promovia a ideia de que o software deveria garantir aos usuários quatro liberdades essenciais: a liberdade de executar o programa para qualquer propósito, estudar como ele funciona, redistribuir cópias e melhorar o programa e distribuir as melhorias. Nesta abordagem temos como foco a liberdade do usuário e o controle sobre o software.

Open-source

O termo "open-source" teve a sua origem em 1998, quando um grupo de desenvolvedores se reuniu para reformular a abordagem tradicional de desenvolvimento de software. A distinção principal do open-source reside na ênfase na eficiência do desenvolvimento, colaboração aberta e busca constante por melhorias. Os adeptos do open source defendem a ideia de tornar o código-fonte de um software acessível, possibilitando a revisão, modificação e compartilhamento por outros desenvolvedores.

A distinção entre a filosofia do software livre e o open source é notável. O software livre, muitas vezes considerado mais ideológico, busca enfatizar a ética, a liberdade do usuário e a justiça social. Em contraste, o open source adota uma abordagem centrada na eficiência do desenvolvimento, na qualidade do software e colaboração aberta. Enquanto o software livre abraça uma visão mais ética e ideológica, o open source busca resultados práticos e eficazes no cenário do desenvolvimento de software.

Software livre vs Open Source

Com o objetivo de aprofundar a compreensão e diferenciar claramente esses dois conceitos, apresentamos a seguir algumas distinções cruciais entre Open Source e Software Livre.

Filosofia e Propósito

Software Livre: Baseia-se na liberdade do usuário. O foco está na ética e na ideia de que todos têm o direito de usar, estudar, modificar e distribuir o software.

Open Source: Prioriza a eficiência e a qualidade do código. O objetivo é criar software de alta qualidade, com ênfase na colaboração e na transparência.

Licenças

Software Livre: O Software Livre, frequentemente associado à GNU General Public License (GPL), abraça uma abordagem que coloca ênfase nas liberdades fundamentais do usuário. A GPL é uma licença copyleft, garantindo que as liberdades de executar, estudar, modificar e distribuir o software permaneçam intactas nas versões derivadas.

Open Source: Licenças permissivas, como a MIT License ou a Apache License, são comuns quando se fala de Open Source. Essas licenças conferem uma maior flexibilidade no uso do código-fonte, permitindo que seja incorporado em projetos comerciais.

Objetivos Empresariais

Software Livre: Pode ser usado para fins comerciais, mas a ênfase está na liberdade e na comunidade.

Open Source: É frequentemente adotado por empresas para otimizar processos e criar produtos de alta qualidade.

Foco na Qualidade

Software Livre: A qualidade do código pode variar, pois o foco principal é a liberdade.

Open Source: Coloca grande ênfase na qualidade do código, revisões rigorosas e boas práticas de desenvolvimento.

Conclusão

Em resumo, software livre e open source são duas abordagens distintas para o desenvolvimento de software. Ambas têm suas vantagens e desvantagens, e a escolha entre elas depende dos valores e objetivos de cada projeto.

O software livre se destaca pela ênfase nas liberdades do usuário, enquanto o open source prioriza a eficiência e a acessibilidade do código-fonte. Essa distinção molda não apenas a maneira como o software é desenvolvido, mas também os princípios fundamentais que orientam cada abordagem. Portanto, ao traçar a trajetória para um projeto, compreender esses aspectos é essencial para fazer escolhas informadas e alinhadas com os valores e metas específicas do projeto.